Congestionamento em Yantian e a crise do Comex

O Comércio Exterior é compreendido por operações complexas a todo tempo e em todo lugar, portanto, é inevitável que aconteçam crises que dificultem o funcionamento dessas operações. Assim, o comércio mundial está sempre passando por altos e baixos, superando desafios diários para fazer com que tudo funcione, conectando pessoas, países, produtos e empresas redor do planeta.

Atualmente, temos passado por um grave problema de desequilíbrio entre a oferta e a demanda de contêineres para importação e exportação em todo o mundo, pois o aumento da procura mundial por produtos básicos como alimentos, combustíveis, insumos e demais commodities, fez com que o valor do frete internacional se elevasse bastante nos últimos meses assim como aumentou também a dificuldade em encontrar contêineres vazios, fazendo com que empresas começassem a antecipar as suas reservas para os próximos meses, evitando novos atrasos.

Além dessa antecipação, algumas empresas estão recorrendo à utilização de container NOR (Non-Operating Reefer) para realizar suas importações ou exportações, ou seja, estão utilizando contêineres que são feitos para embarques de produtos refrigerados, porém, desligados para o uso de outros tipos de produtos. Muitas empresas brasileiras realizam esse tipo de operação, inclusive, visto que exportamos muitos produtos agropecuários em contêineres refrigerados, mas na importação, o Brasil não demanda tanto esse tipo de mercadoria.

CONGESTIONAMENTO NA CHINA

Novos surtos de Covid-19 na China estão impactando diretamente o Comércio Exterior, o Terminal Internacional de Contêineres de Yantian está desde o final do mês de maio operando com capacidade bem reduzida, o que levou a um congestionamento severo com dezenas de navios e mais de 300.000 contêineres que estão aguardando carga e descarga. Assim, muitas companhias marítimas estão desviando seus navios de Yantian e procurando outros portos na região para evitar a fila que está em ritmo lento há mais de 3 semanas, mas ainda assim estão tendo bastante dificuldade para encontrar.

Em março, o Comércio Exterior enfrentou um grande problema quando o cargueiro Ever Given bloqueou o Canal de Suez no Egito, provocando o atraso de diversas cargas e gerando um prejuízo bilionário. Porém, o congestionamento de agora em Yantian já superou as perdas de Suez e está impactando ainda mais a cadeia logística global, até mesmo as compras de insumos para o natal estão sendo afetadas, essas que são planejadas com muitos meses de antecedência por lojistas e indústrias de diversos países.

Nos cinco primeiros meses desse ano, o valor do frete marítimo já acumulou alta de 30% e especialistas preveem novos aumentos até o final de julho, agravados ainda mais com o congestionamento nos principais portos asiáticos.

Achou esse conteúdo interessante? Deixe um comentário em nossas redes sociais e compartilhe para chegar em mais profissionais da área.

Nos siga em nossas redes sociais!

Artigo escrito por : Iara Neme

Graduanda em Relações Internacionais e Comércio Exterior é produtora de conteúdo da página ComexLand, possui experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

Achou esse conteúdo interessante? Deixe um comentário em nossas redes sociais e compartilhe para chegar em mais profissionais da área.

Nos siga em nossas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *