DÓLAR AUSTRALIANO

Famoso pelas cédulas com cores chamativas, hoje falaremos sobre o Dólar Australiano e a participação da Austrália na nossa economia. A moeda está entre as 10 mais utilizadas no mundo e é representada pelo código AUD e pelos símbolos A$, AU$, $A ou $AU. Desde 1966, a Austrália adotou o dólar australiano como moeda oficial, substituindo a libra australiana.

Além da Austrália, a moeda também é utilizada em Kiribati, Nauru, Tuvalu, Ilha Christmas, Ilha Cocos e na Ilha de Norfolk.

Uma das curiosidades sobre a cédula australiana é que desde 1988 ela é produzida a partir de plástico, sendo impermeável, mais difícil de falsificar, mais durável e resistente, apesar de possuir um custo mais elevado que o do papel moeda para que sejam fabricadas.

ECONOMIA AUSTRALIANA

Um dos países mais desenvolvidos e com maior Produto Interno Bruto (PIB) do mundo, a Austrália é referência nas áreas de agricultura, mineração e produção de energia, além de possuir um forte setor de serviços que abrangem diferentes áreas como educação, comércio, turismo e setor de finanças.

A área de minerais ainda é o maior destaque australiano, sendo o maior país exportador de diamantes, alumínio e carvão. O país também é líder mundial na produção de lã.

Quanto à sua inserção no mercado internacional, a Austrália faz parte da APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation, em português, Cooperação Econômica Ásia-Pacífico), um bloco econômico formado pelos 21 membros abaixo cuja fundação em 1993 teve como principal objetivo a criação de uma área de livre comércio entre eles:

RELAÇÕES BRASIL x AUSTRÁLIA

Entre 2010 e 2019, a balança comercial entre Brasil e Austrália foram deficitárias para o Brasil, as exportações australianas superaram as brasileiras em US$7,2 bilhões na década.

As trocas comerciais continuam seguindo a tendência neste ano, onde a Austrália já exportou US$105,6 milhões a mais para o Brasil que o contrário. Desses US$478 milhões de produtos australianos importados pelo Brasil nos dez primeiros meses de 2020, o maior destaque é para o carvão (62%) seguido pelo alumínio, cereais e ferramentas usadas na medicina humana e veterinária e da área de odontologia.

Nas exportações brasileiras, equipamentos de engenharia civil e construtores lideram a lista dos principais produtos, em seguida o café com 12% de participação e diversos produtos como sucos de frutas, medicamentos, veículos, calçados e celulose.

Além da parte comercial, as relações também abrangem negociações e acordos de cooperação, promovendo o multilateralismo como em órgãos internacionais como o G20 e a Organização Mundial do Comércio.

Achou esse conteúdo interessante? Deixe um comentário em nossas redes sociais e compartilhe para chegar em mais profissionais da área.

Nos siga em nossas redes sociais!

Artigo escrito por : Iara Neme

Graduanda em Relações Internacionais e Comércio Exterior é produtora de conteúdo da página ComexLand, possui experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *