Veja 10 dicas para se preparar!

O despachante aduaneiro e o agente de carga são os players mais importantes do Comércio Exterior, pois garantem que todos os trâmites e burocracias sejam realizados adequadamente.

Cada vez mais a Receita Federal está facilitando os trâmites burocráticos através do Portal Único, e somando os esforços tecnológicos de companhias privadas algumas profissões do Comércio Exterior podem estar ameaçadas. 

A Revolução Industrial e o Comércio Exterior

A tecnologia está crescendo como nunca visto antes. Automatização, BigData e Inteligência Artificial já fazem parte da rotina de indústrias e de empresas do Comércio Exterior. 

Em uma pesquisa realizada pela ComexLand no LinkedIn, alguns profissionais afirmaram estar preocupados com a INDÚSTRIA 4.0, outros dizem estar se preparando, porém um grande grupo ainda não sabe do que se trata. 

Relembrando as aulas de histórias, passamos por 3 revoluções industriais: (i) a invenção da máquina a vapor, (ii) o aprimoramento das máquinas e, (iii) a globalização e junção da tecnologia e ciência. Em todas elas, pessoas comuns perderam seus empregos, empresas fecharam, porém novas oportunidades surgiram, o que fez a nossa sociedade estar aqui hoje e dar os primeiros passos para a 4ª revolução, onde a conectividade estará cada vez mais presente no dia a dia. 

Para a inserção da 4ª revolução industrial é necessário a digitalização de tudo o que está em papel e durante a pandemia da COVID-19 pudemos observar essa etapa em grande aceleração.

O programa Operador Econômico Autorizado (OEA) é também um exemplo de conectividade entre as aduanas, autoridades e players. Enquanto a Receita Federal e sociedade ganham com mais controle para verificar ações criminosas na cadeia de comércio global. Os intervenientes certificados devem receber mais agilidade, simplificação e desburocratização no fluxo de seus processos.  

Empregos ameaçados

No cenário atual, não conseguimos imaginar um único dia no Comércio Exterior sem a atuação dos despachantes aduaneiros e agentes de carga, pois são de extrema importância para o sucesso das importações e exportações. 

Porém, com automações e maior conectividade entre players, diversas operações serão desburocratizadas e facilitadas para serem realizadas por importadores, exportadores ou até mesmo sistemas. Dessa forma, podendo gerar uma ameaça aos milhares de profissionais que atuam na área. 

Como manter o meu emprego/empresa em uma era tecnológica?

Como dito antes, novas oportunidades irão surgir, porém quem se sentir ameaçado por novas tecnologias deve se preparar e garantir seu lugar no mercado. Tal afirmação vale para profissionais e empresas.

Abaixo haverá algumas dicas de como se preparar para essa nova era da conectividade e como você pode defender sua classe e mesmo assim aceitar novas tecnologias:

1- As formas de comunicação mudaram, mude também.

2- Mantenha-se atualizado todos os dias sobre: legislação, relações internacionais e tendências e inovação e tecnologia.

3- Foque sempre no RELACIONAMENTO! Isso é intransferível. 

4- Entenda as dores de seu cliente e entregue as soluções, não seja apenas mais um no mercado. 

5- Participe de eventos, comunidades e faça muito networking. 

6- Conecte-se com empresas de inovação! (Nós da UxComex estamos a disposição para conversar com você)

7- Atenção aos trabalhos repetitivos, isso logo será substituído por máquinas ou softwares.

8- Foco na análise de dados e informações. Eles são valiosos.

9- Tenha capacidade de adaptação às mudanças. 

10- Empreenda onde estiver. 

Estamos no começo de uma nova era que será mais conectada do que nunca! Você ainda tem tempo para se preparar, aproveite!

E para você? Agentes de carga e despachantes aduaneiros estão com os dias contados ou não? Deixe sua opinião nas nossas redes sociais. 

Achou esse conteúdo interessante? Deixe um comentário em nossas redes sociais e compartilhe para chegar em mais profissionais da área.

Nos siga em nossas redes sociais!

Nos siga em nossas redes sociais!

Artigo escrito por Kauana Benthien A. Pacheco

Kauana é formada em Negócios Internacionais e cursa pós-graduação em Big Data & Market Intelligence. É fundadora da primeira agência de marketing focada em Comércio Exterior, a ComexLand.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *