O que está acontecendo entre Irã e Estados Unidos? E quais as consequências para o comércio exterior brasileiro?

Na semana passada (29) o Irã emitiu um mandado de prisão contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e mais 35 pessoas, pela morte do general iraniano Qassem Soleimani que morreu em janeiro. O presidente americano considerou tal ato como um golpe publicitário. 

Em 2019, os Estados Unidos assinaram mais de quatro decretos que provocaram queda de mais de 85% das exportações do Irã. O presidente do Irã afirmou que esse ano o país está passando pelo ano mais difícil da história devido a pandemia e a pressão econômica americana.

Uma dessas sanções é a impossibilidade do Irã acessar 90% de suas reservas internacionais, desta forma reduzindo a capacidade do país de atuar em operações de importação e exportação. 

Relações comerciais

Enquanto os Estados Unidos representa 10,1% das exportações brasileiras, ficando na 2ª posição,  o Irã representa apenas 1% das exportações brasileiras, ficando na 6ª posição. Mesmo com a grande parceria entre Brasil e EUA, em 2019, o Irã foi o segundo maior comprador de milho brasileiro, quinto maior importador da soja e sexto maior comprador de carne bovina brasileira, mostrando seu potencial de compra. 

Abaixo os principais produtos exportados do Brasil para o Irã:

Os principais produtos exportados do Brasil para os Estados Unidos:

O Brasil está se mostrando um grande aliado dos Estados Unidos no cenário externo e com o aumento das tensões entre o norte americano e o Irã, podem existir novas barreiras para o Brasil ao negociar com o Irã. 

No início do ano, quando o general foi morto, o Itamaraty prestou apoio aos EUA, fazendo com que alguns exportadores brasileiros temessem se o Irã aceitaria ou não o descarregamento de suas cargas, mesmo a logística continuando normal, notamos a brusca queda nas exportações para o Irã em 2020 comparado ao mesmo período de diversos anos.

Linha verde: Exportação

Linha azul: Importação

A soja exportada para o Irã teve redução de US$ 221 milhões, milho exportado redução de US$ 303 milhões e a carne bovina US$ 136 milhões de redução, entre janeiro e maio comparado a 2019. Mesmo assim, o Brasil bateu recorde de exportação de soja.

Mesmo o Irã não realizando nenhuma retaliação contra o Brasil, podemos notar que a afirmação do presidente iraniano sobre as dificuldades econômicas que o país está enfrentando são reais. 

Você acha que o Brasil pode sofrer mais consequências em seu apoio aos EUA ou não? Deixe nos comentários na nossa página do Instagram.

Fonte:
Ministério da Economia

Não se esqueça de compartilhar com mais profissionais!

Nos siga em nossas redes sociais!

Artigo escrito por Kauana Benthien A. Pacheco

Kauana tem seis anos de experiência no comex, é formada em Negócios Internacionais e cursa pós-graduação em Big Data & Market Intelligence. É criadora da página de conteúdo sobre comércio exterior, a  ComexLand, onde escreve sobre Economia Global e Comércio Internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *