4 problemas comuns que podem ocorrer em uma importação e como o agente de cargas pode evitar.
A importação é considerada uma das atividades mais complexas na logística internacional, nesta operação podem surgir diversos desafios e o profissional deve estar preparado para cada um deles. Esse artigo vai abordar os 4 principais desafios na importação e algumas dicas de como superá-los

1- Falta de comunicação entre agentes de carga de origem e destino

A falta de comunicação entre agentes de origem e destino é um dos principais problemas na importação de uma mercadoria. O agente no exterior representa o exportador e o agente no destino representa o importador, se não houver um contato eficaz entre as duas partes haverá discrepâncias de informação, podendo gerar o mais diversos erros no embarque e na chegada da carga.
Isso pode parecer absurdo, mas é mais comum do que parece. Alguns importadores só notam que uma carga irá chegar em território nacional, após o lançamento do CE mercante por parte do armador, isso costuma acontecer em incoterms com DAP, onde “toda responsabilidade é do exportador”. Mas será que é toda responsabilidade MESMO? Não!
Muitas documentações como LI e CE mercante (house) são de responsabilidade do agente de cargas no destino. Além disso, é necessário realizar novos trâmites no momento da chegada da carga e isso pode gerar multas, bloqueios e altos custos para o importador.

DICA:

A instrução de embarque (IE) correta:
A IE não é um documento aduaneiro obrigatório, e muitas empresas não o emitem, porém ele é de extrema importância, uma vez que serve de guia para agentes emitirem corretamente as documentações e no tratamento da mercadoria. É importante que exista uma sincronia entre exportador e importador, com peculiaridades tanto da saída da carga como da entrada da carga em território nacional.

2-  Transit Time X Frete X Free Time

Transit time é o tempo de trânsito, ou seja, o período que a carga demora da saída da origem até o destino. Já o free time é o tempo de estadia que a carga pode ficar no terminal sem ser cobrado armazenagem.

Equilibrar esses três fatores é um desafio difícil ao importador e ao agente de cargas, porém nem sempre é possível alcançar todos os targets, por isso é importante sempre possuir estratégias para tentar reduzir possíveis problemas:

DICA : 

Prioridades devem ser analisadas, como:
Urgência que a carga precisa chegar no destino ;
Tarifa de demurrage e tipo de container ;
Formação de preço de frete. 

3- Autos de infração 

Outro fator que preocupa os importadores e agentes de carga brasileiros são os autos de infração que podem ser aplicados em diferentes valores, essas multas podem chegar em até 5 anos. O principal motivo é a omissão de documentações aduaneiras. Isso afeta o lucro do agente de carga diretamente e gera desgaste comercial para todos os envolvidos. 

DICAS

Ficar sempre atento aos prazos estipulados pela Receita Federal Brasileira, possuir controle da chegada dos navios e possuir sempre o follow up atualizado dos processos.

Conferência documental, pois muitas vezes multas são geradas por erros em documentos como conhecimento de embarque e invoice.

4 – Não possuir parcerias qualificadas

Muitos problemas podem ser evitados no comércio exterior se houver parcerias qualificadas, que auxiliem o agente e o importador por meio da tecnologia, é importante que seus parceiros te deixem a par de toda a operação, te entreguem dados precisos e de alta confiabilidade, e ainda que facilitem o dia a dia do importador e do agente de cargas internacional. 

Escrito por Kauana Pacheco para UXComex

Leave A Comment